VALE A PENA ASSISTIR

Loading...

BANDA ZANZARA

BANDA ZANZARA
D.DESIGNERS...Desenvolvendo e comunicando com arte...

sábado, 29 de setembro de 2007

FAIXA-a-faixa Por Marcelo Negrão


Seis

De cara, Seis, a primeira faixa do disco, propõe uma inusitada troca com o ouvinte; “escreva algo para mim pois pra você eu já escrevi”. Única composição do vocalista Hector no cd, um folk-irado, ora leve, ora nervoso, remetendo aos bons momentos do Ira!.

Assim
Rock melódico e econômico, que flerta com melodias contemporâneas do estilo. Casamento perfeito entre voz e guitarras, além da letra ideal para esse formato de canção.

Baunilha Mix
A inventividade aqui se mostra profícua e em forma de pancada sincopada. Batida pulsante marcando contrapontos com a letra de nuances de efemeridade zen e sintética inclinação drummondiana.

Maletta’s Ragga #2
O riff mais afiado do disco começa com um groove negro deslizando para uma pegada setentista épica e clássica.

Outono

Simpática balada minimalista com uma interessante letra que se utiliza exatamente da retirada dos elementos com os quais ela se constrói; “digo outro outono nem inverno nem verão nem frio nem calor...”.

Pouco-olhares
Em pouco-olhares, a banda foca seu olhar retroativo à década de oitenta, com guitarras velozes à Jonny Marr e atmosfera dos inferninhos onde tocavam Lobão e os Ronaldos.

Lamento furado ou o furo das lamentações ou à maneira do furo
Canção psicodélica de caráter existencial e evasiva, onde a performance do vocalista Héctor remete ao estilo kitsch do Cidadão Instigado.

Nenhum comentário: